1 Comentário

Não produzi nada, mas conto com seu voto

Transcorrido quase metade do seu primeiro mandato como vereadora a senhora Neusa do São João ainda não mostrou ao que veio. Sendo a única mulher dentre os 33 assentos na Câmara Municipal de Campinas Neusa do São João representa muito mal a sua categoria.

Em matéria de produção legislativa sua atuação é praticamente nula tendo apresentado pouquíssimos projetos que oscilam entre o irrelevante, o absurdo e a total falta de qualificação para o cargo. Nem mesmo na sustentação oral seus projetos de lei ganham corpo nas reuniões ordinárias. Na verdade, ouvi-la falar é um misto de constrangimento por ver eleita uma pessoa completamente aquém de suas atribuições parlamentares e o sentimento de que o dinheiro dos cofres públicos escorre pelo ralo.

Até mesmo para selecionar três míseros projetos de lei foi um esforço grande para mostrar que “sim, Neusa do São João fez alguma coisa” – ainda que seja qualquer coisa. Vamos a eles então:

Projeto de lei Nº 329/2013 – processo 214458 – que determina que cada hospital ou Posto de Atendimento tenha uma base fixa do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) diminuindo o tempo de resposta no atendimento às urgências.

A ideia de oferecer maior fluidez ao SAMU não é de todo ruim, mas a justificativa apresentada pela vereadora Neusa do São João não é forte o suficiente para levar as discussões adiante. Na verdade, o projeto de lei não oferece qualquer estudo que embase a mudança do atual modelo seja no que concerne a estimativa de tempo de resposta nos atendimentos, seja na eficácia da pulverização do serviço ou ainda nos custos de implementação. Sem qualquer estudo sólido e consistente de custos vs benefícios nenhum projeto de mudança para um dada organização decolaria no mundo corporativo. Ou seja, a vereadora pode até ser motivada por boas intenções, mas isso não basta para uma gestão eficiente.

Projeto de lei Nº 333/2013 – processo 214480 – que prevê que idosos com mobilidade reduzida recebam a visita de um agente de saúde durante o calendário de vacinação anti gripe e H1N1. Em favor do projeto de lei a vereadora Neusa do São João argumenta que ainda que custos do transporte dos agentes de saúde decorram dessa lei haveria uma desoneração dos cofres públicos no que se refere aos gastos com internação, algo que me parece bastante plausível.

Projeto de lei Nº 405/2013 – processo 214935 – que institui o Dia do Perdão no município de Campinas. A redação do projeto de lei é transcrita a seguir:

“Art. 2º – O ‘DIA DO PERDÃO’ tem por objetivo a conscientização das pessoas sobre o ato de perdoar o próximo, visando a promoção de eventos e palestras para promover o tema.”

Justificativa:

“O perdão é um ato sublime que uma pessoa concede à outra, e foi amplamente estudado sendo conclusivo que quem perdoa e não guarda raiva ou mágoa faz bem para seu próprio organismo.”

A ingenuidade da vereadora Neusa do São João é tamanha que ela realmente acredita que legislar sobre virtudes fará das pessoas indivíduos mais nobres.

É apenas por caridade com alguém que não enxerga o absurdo da situação que faço a pergunta: Nobre vereadora, a senhora aprendeu ser uma pessoa virtuosa porque alguém legislou sobre o tema antes ou porque foi ensinada através do exemplo de pessoas e instituições tradicionalmente respeitosas? (Essa é apenas uma questão retórica, não precisa responder.)

Por fim, cabe lembrar aos leitores deste blog que a vereadora Neusa do São João está em campanha por uma vaga na Assembleia Legislativa do estado de São Paulo. Se eleita, ela vai dar um salto significativo em seus rendimentos. Como vereadora ela custa R$7.941,68 aos cofres públicos (mais verbas de gabinete que giram em torno de 45 mil reais) e passará a ter uma remuneração da ordem de R$ 20.042,34 (mais verba de gabinete de R$ 94,8 mil reais) sem nunca ter apresentado um único projeto de primeira ordem.

Como deu para perceber está fácil a vida dos nossos nobres representantes.

Anúncios

One comment on “Não produzi nada, mas conto com seu voto

  1. […] Matéria legislativa: Suas propostas demonstram o quão despreparada está para exercer qualquer cargo eletivo. Um exemplo de completo desperdício de dinheiro público é o projeto que cria o Dia do Perdão (Projeto de lei Nº 405/2013 – processo 214935).  Maiores detalhes podem ser conferidos aqui. […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: