1 Comentário

Vereadores se mobilizam contra corte de assessores

Notícia originalmente publicada no Correio Popular em 02/11/2013 e assinada por Milene Moreto (milene@rac.com.br)

Contraproposta articulada joga redução para 2017 e amplia vale-refeição para mais de R$ 900

Vereadores de Campinas preparam uma contraproposta à apresentada este semana pela presidência da Câmara para mudanças no quadro de comissionados. O projeto do presidente Campos Filho (DEM) que corta as vagas de confiança, não agradou. Os parlamentares concordam com a redução de vagas prevista, de 15 para 10, apenas com a condição de a regra passar a valer na próxima legislatura, em 2017. Um grupo de parlamentares também quer criar duas comissões para responder aos questionamentos do Ministério Público (MP) e do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) sobre o alto número de funcionários do Legislativo.

Parte dos legisladores também defende que o vale-alimentação pago aos comissionados seja igual ao que hoje recebem os servidores de carreira, R$ 921,60. Se a mudança proposta por Campos emplacar, integrantes da Casa alegam que será preciso elevar a verba de gabinete de R$ 45 mil para R$ 49 mil para manter os salários dos assessores, em vez do valor cair para R$ 39 mil, conforme estimou o presidente. Os vereadores disseram que o plano de Campos foi imposto, sem negociação, e que servirá de palanque para ele na eleição do próximo ano, quando deve se lançar candidato a deputado estadual.

Em uma nova reunião realizada na tarde de quinta-feira, alguns legisladores fizeram diversas pontuações e sugeriram mudanças. A discussão ocorre após a Promotoria e o TCE questionarem a Casa sobre o número de cargos de confiança, mas sem fazer nenhuma exigência para que o volume, hoje de 386, fosse reduzido. Campos propôs a mudança sem, conforme os parlamentares, discutir o assunto, o que causou revolta no Legislativo. Muitos compararam o episódio ao caso dos “lanchinhos”, uma proposta do presidente para comprar alimentos que serviriam para a refeição durante as sessões. A compra foi cancelada após polêmica entre a população sobre o custo elevado, mas segundo os legisladores, não houve um debate interno antes da licitação ser lançada.

Campos afirmou que está aberto ao diálogo. Segundo ele, a mudança apresentada é apenas uma proposta e que pode sofrer alterações. “Nós só conversamos. É uma proposta e dentro dela nós vamos construir. Tudo isso faz parte da reestruturação da Casa e da reforma administrativa que prevê a abertura de um concurso público no próximo ano”, disse.

Anúncios

One comment on “Vereadores se mobilizam contra corte de assessores

  1. Meu caro “amigo” Fábio… Além de adorar seus comentários, que há dias os sigo, gostaria de compartilhar inúmeras ações e atitudes sociais ilegalmente promovidas, mas que, neste primeiro momento, não devem ser comentadas publicamente. Se houver interesse em tais informações, nos contate o mais breve possível pelo telefone (19) 3256-0152. Se a “Secretária Eletrônica” atender, por favor, nos deixe um telefone de contato. Posso lhe garantir que valerá a pena!!! Bibi

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: