3 comentários

A inversão dos valores e dos interesses.

Qual é a principal missão da Câmara Municipal de Campinas e porque os interesses e questões insignificantes tem maior espaço nos debates e serviços da casa?

Ao aceitar o desafio de adotar vereadores, acreditava que teria um grande trabalho a fazer buscando identificar o perfil e interesse de cada um e como eles ajudam em sua missão de representantes do povo. Infelizmente me deparei com milhares de proposições irrelevantes que levam à descrença da presente casa de leis.

Gostaria de inverter os papéis e pedir para os vereadores levantarem e elencarem as matérias que discutem algo em relação ao BEM COMUM, pois cansei de ver normas de “fachada”, ou seja, são bonitas, mas não acrescentam nada. Porque tanta norma sobre dia disso…dia daquilo…campanhas escolares sem importância nenhuma. Será que esse é o papel dos vereadores?

Aqui peço licença para citar o livro “O Vereador e a Câmara Municipal” do IBAM:

“O importante é que, exercendo sua função política, o Vereador, individualmente, e a Câmara, coletivamente, estejam sempre voltados para a realização do bem comum, isto é, o bem de todos. O bem comum se opõe, portanto, ao egoísmo, aos interesses particulares, às ações que beneficiam apenas uns poucos em detrimento da maioria…”pg. 10.

Será que é tão difícil encontrar matérias que sejam importantes para todos? Ou essas matérias são supridas, pois não dão votos e não atraem os chamados stakeholders para investirem em uma próxima campanha?

Outra questão importante e contraditória que já vi várias vezes, é a Câmara defendendo interesses de minorias em prejuízo da maioria, quando o papel dela é “servir como porta-voz dos interesses dos munícipes, levando as respectivas reivindicações ao Prefeito e às autoridades das outras esferas de Governo” ( O Vereador e a Câmara Municipal, pg.10). Porque será que tenho a impressão de que o que ocorre aqui é o inverso?

Refletindo mais um pouco, me pergunto se posso estar errado… Se os vereadores trabalham muito mais do que aparece nos números de leis que fazem, afinal uma das grandes críticas do nosso sistema jurídico é o grande número de leis que permitem ao operador do Direito encontrar brechas e aplicar as normas de acordo com seu interesse. Mas pensando bem, se o Vereador não está fazendo seu trabalho na Câmara, o que está fazendo? Qual o motivo de sua intensa atividade externa?  Será que o mesmo procura se adequar ao perfil retratado por Lutor Patrick, na obra de Ruy Santos:

“Aquele que se notabiliza como ‘mesureiro exagerado, promotor de negócios, frequentador de convenções, visitador de cidadãos doentes, mediador de assuntos dos veteranos…, encarregado da escolha de nomes dos bebês…, descobridor do paradeiro de malas perdidas…, defensor dos violadores de tráfego…, remendador de corações feridos, ama de leite financeira…, colocador de pedras fundamentais, inaugurador de edifícios públicos e pontes…” (O poder legistativo. Brasília, Senado Federal, 1972. p.86.).

Pergunto mais uma vez: – Esse é o papel do Vereador?

Anúncios

3 comments on “A inversão dos valores e dos interesses.

  1. […] as considerações iniciais no meu primeiro artigo, passarei a analisar as preposições dos vereadores que ficaram sob minha responsabilidade. Para […]

  2. Prezado Tiago
    Verifiquei suas ponderações e análises achei muito interessantes e super ponderadas. Gostaria de me colocar a disposição para aprofundarmos ou mesmo discussões e/ ou esclarecimentos. Meus contatos são 37361510 ou pelo site ou facebook. Acompanho tudo pessoalmente. Att Thiago Ferrari

  3. Caro Vereador Thiago Ferrari,

    Alguém que tem por ofício representar o povo na esfera política, por força do cargo, obrigatoriamente terá que manter um canal de comunicação direto com a parcela da população que este representa.

    Sendo assim, entendo que ao manifestar tal abertura de diálogo com os editores deste blog o senhor está em acordo com a função que ocupa.

    No entanto, alguns de seus colegas de câmara optaram por não dar qualquer satisfação de seus atos parlamentares ao serem questionados no exercício do presente mandato. Este é o caso dos vereadores Antônio Flôres e Paulo Galtério.

    Solicito que o senhor interceda junto aos vereadores supracitados levando as preocupações aqui expostas e até hoje não respondidas.

    Grato,
    Fábio de Paula Martins.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: